BLOG

5 DICAS PARA CRIARES UM BUILD UP PERFEITO!

5 DICAS PARA CRIARES UM BUILD UP PERFEITO!

São muitos os build ups e drops que chegam até nós que soam algo ‘amadores’, tão simples quanto isto.
Quando ouvimos algumas das músicas mais conhecidas que são muitas vezes reconhecidas por aquele build up e drop que te fica na mente ou que mexe contigo, algo as distingue dos muitos outros build ups e drops de produtores de música electrónica!
O que será?

A tensão da subida, a emoção da saída até à explosão musical é o que distingue um bom build up!

Com estas 5 dicas, que são constantemente aplicadas por nós em quase todas as produções musicais que temos em estúdio, conseguirás desenvolver os teus build ups de uma forma mais confiante e que tenham uma sonoridade mais comercial!

 

1. A CRIATIVIDADE SEM LIMITES

CreativityUma coisa é certa… sem um drop memorável, interessante e muito bem produzido, a música irá ser apenas mais uma, dentro das muitas que ouvimos todos os dias!

Contudo, há ainda mais uma caracteristica que distingue OS produtores dos outros produtores… como chegas até ao drop! Em vez de usares o que a maioria usa, como aquela snare ou aquele crash revertido usado em milhares de músicas anteriores, tenta, por exemplo um silêncio, ou um som sintético mas criado por ti com 3 ou 4 sequências, ou mesmo um drum fill completamente out of the box!

Resumindo, se não tentares coisas novas de forma a conseguires criar uma entrada intensa para o teu drop, será mais um build up… apenas mais um… que passará despercebido e não conseguirá criar aquele factor surpresa que poderá despertar ainda mais atenção para o magnífico drop que criaste!

Sim, é bem capaz que vás gastar algum tempo, senão, bastante tempo para chegares até ao build up que estamos para aqui a falar, contudo não deixes de tentar criar… algo de novo! Se fosse fácil, até a minha avó conseguia criar um build up fora do comum…!  😉

 

2. AUTOMATIZAÇÃO

São muitos os parâmetros que podes automatizar na tua produção:

* Volume (tenta diminuir o volume em 2 a 3 dB no build up)

* EQ (porque não, tentar uma atomatização nas frequências mais baixas (graves) e criar até um resonância a teu gosto para criares um efeito há muito conhecido como DJM)

* Reverb (muitos não gostam, mas utilizar por vezes um reverb com um hall pequeno dará um efeito mais profundo e com maior espaço ao build up)

* O truque ‘Mono’ (tenta fechar a imagem stereo durante o build up… vais ver o impacto a aumentar!)

 

3. UMA TAROLA COMPLICADA MAS DRAMÁTICA

Conseguir um build up tenso e dramático não é tarefa fácil, quando pensas criar o build up com um conjunto de tarolas… Não há muitos segredos nesta fase, mas temos algumas dicas que te podem ajudar a construir aquele conjunto sonoro que terá o efeito desejado:

* Começa por construir as barras necessárias com os elementos que achas que são fundamentais (sem este conjunto básico, não vais chegar lá…).

* Este set básico poderá ser um conjunto de tarolas e snaps, que, sozinhos soam menos bem, mas que em conjunto conseguem complementar-se!

* Tenta depois perceber o volume de cada set (sejam loops ou mesmo tarolas com aquele feito roll) e até automatizar o volume de cada um, para que cada camada básica vá crescendo com o tempo devido (isto de forma a conseguires criar aquele efeito de crescimento e intensidade).

* Experimenta depois incluir um ‘white noise’ e ‘risers’ que vão ficar por detrás deste set criado.

 

4. O USO DE SAMPLES

Porque não? Se tiveres samples com qualidade, podes usar samples já criados, conhecidos até!

Tenta depois manipular esses samples q.b. para que consigas ter o som desejado, diferente, original! Tenta usar plugins que consigam manipular o tom, o ataque ou o release dos samples. Podes usar plugins que criem alguma distorção ou aquele efeito flanger.

Não há melhor que um som refrescante e único, um som que não foi ouvido antes e que vá de encontro às tuas expectativas como também do padrão sonoro da tua música.

Também te digo, que, se não te divertires a experiementar as várias ferramentas que tens ao teu alcançe, talvez não seja a produção a tua praia…  🙁

 

5. A CRIAÇÃO DE DRUM FILLS ÚNICOS

Os melhores drum fills que já ouvi são aqueles programados em midi, com samples cortados em conjunto com drum fills já pré-feitos.

Se passares o ouvido nos vários drum fills que estão na berra, já viste o tempo que os criadores gastaram em criar esses drum fills tão fixes?

Porque não criar o teu drum fill original com um já pré-feito e depois combinares com os teus samples cortados e programados em midi? Tenho a certeza que se tentares, conseguirás criar drum fills, únicos!

YOU MAY ALSO LIKE:

Comments are closed.